ARMAS, QUADROS e SERVIÇOS

A Força Terrestre possui elementos que, conforme sua destinação pode ser de combate (armas-base), os quais pertencem às armas de Infantaria e Cavalaria; de apoio ao combate, constituídos pelas armas de Artilharia, Engenharia e Comunicações, e finalmente, pelos elementos de apoio logístico, isto é, os pertencentes aos serviços de Intendência e Saúde e ao quadro de Material Bélico. Eles atendem às atividades-fim do Exército, enquanto outros serviços e quadros atendem as atividades meio.

Quando grupados, esses elementos formam as unidades e subunidades de tropa: batalhões, regimentos, grupos, companhias, esquadrões e baterias.

 

O Patrono do Exército é Marechal Luís Alves de Lima e Silva

DUQUE DE CAXIAS

 

A Infantaria tem como característica essencial a aptidão para combater a pé, em todos os tipos de terreno e sob quaisquer condições meteorológicas, podendo utilizar variados meios de transporte. Uma de suas missões é conquistar e manter o terreno, aproveitando a capacidade do infante de progredir em pequenas frações, difíceis de serem detectadas em todos os tipos de terreno. Isso permite que ele se aproxime do inimigo para travar o combate corpo-a-corpo. A Infantaria poderá ter especializações das mais diversas: motorizada, blindada, paraquedista, leve, de selva, de caatinga, de montanha, de guardas e de polícia.

 

O Patrono da Arma de Infantaria é o Brigadeiro Sampaio.

 

A Cavalaria, no início das operações, é empregada à frente dos demais integrantes da Força Terrestre, na busca de informações sobre o inimigo e sobre a região de operações. Participa de ações ofensivas e defensivas, aplicando suas características básicas: mobilidade, potência de fogo, ação de choque, proteção blindada e sistema de comunicações amplo e flexível. Seus elementos podem ser blindados, mecanizados e de guardas. Participa do cerimonial com escoltas mecanizadas e a cavalo.

 

O Patrono da Arma de Cavalaria é o Marechal Manuel Luís Osório.

 

A Artilharia de campanha é o principal meio de apoio de fogo da Força Terrestre. Suas unidades e subunidades podem ser dotadas de canhões, obuses, foguetes ou mísseis. Tem por missão apoiar a arma-base pelo fogo, destruindo ou neutralizando os alvos que ameacem o êxito da operação. A artilharia antiaérea, componente terrestre da defesa aeroespacial ativa, realiza a defesa antiaérea de forças, instalações ou áreas. A artilharia de costa participa da defesa contra operações navais inimigas em áreas marítimas próximas ao litoral ou em águas interiores. Suas características são a precisão e a rapidez, para destruir ou neutralizar as instalações, os equipamentos e as tropas inimigas localizadas em profundidade no campo de batalha.

 

O Patrono da Arma de Artilharia é o Marechal Emílio Luís Mallet

 

A Engenharia divide-se em duas vertentes: de combate e de construção. A de combate apoia as armas-base, facilitando o deslocamento das tropas amigas, reparando estradas, pontes e eliminando os obstáculos à progressão e, ainda, dificultando o movimento do inimigo. Uma operação de grande envergadura, e que depende diretamente da Engenharia, é a transposição de cursos de água obstáculo. A Engenharia de Construção, em tempo de paz, colabora com o desenvolvimento nacional, construindo estradas de rodagem, ferrovias, pontes, açudes, barragens, poços artesianos e inúmeras outras obras.

 

O Patrono da Arma de Engenharia é o Tenente Coronel João Carlos Vilagran Cabrita.

 

As Comunicações – a Arma do Comando – proporcionam as ligações necessárias aos escalões mais altos que exercerão a coordenação e o controle de seus elementos subordinados antes, durante e após as operações. Além disso, atua no controle do espectro eletromagnético, por meio das atividades de Guerra Eletrônica, para impedir ou dificultar as comunicações do inimigo, facilitar as próprias comunicações e obter informações.

 

O Patrono da Arma de Comunicações é o Marechal Mariano Cândido da Silva Rondon.

 

O Quadro de Material Bélico realiza o apoio logístico voltado para a manutenção do material bélico, principalmente, os armamentos, as viaturas e as aeronaves. Inclui-se aí, o suprimento de peças e conjuntos de reparação destinados a esses materiais. Cuidam ainda, do suprimento de combustíveis, óleos, graxas e lubrificantes para motores e máquinas.

 

O Patrono do Quadro de Material Bélico é o Marechal Carlos Antônio Napion.

 

O Serviço de Intendência é a parte da logística voltada para as atividades de suprimento. Ele distribui o material de intendência (uniformes, equipamentos individuais, etc) e os diversos tipos de munição e de gêneros alimentícios. Proporcionam também, em operações, outros serviços como lavanderia e banho. Nas organizações militares os intendentes assessoram os comandantes na administração financeira e na contabilidade.

 

O Patrono do Serviço de Intendência é o Marechal Carlos Machado Bitencourt.

 

O Quadro de Engenheiros Militares (QEM) é formado pelos oficiais que cursaram o Instituto Militar de Engenharia. Possui diversas especialidades como: cartografia, computação, comunicações, eletricidade, eletrônica, fortificação e construção, materiais, mecânica de automóvel, armamento e química. O oficial do QEM realiza trabalhos técnicos, dentro de suas especialidades, em diversos órgãos e instituições.

 

O Patrono do Quadro de Engenheiros Militares é o Coronel Ricardo Franco.

 

O Serviço de Saúde preocupa-se com a higidez dos militares do Exército, em combate ou não. As organizações militares possuem uma Seção de Saúde, com médicos, dentistas e enfermeiros, onde tem início o apoio médico-odontológico. Os hospitais gerais e os de guarnição acolhem os enfermos mais graves, dando prosseguimento à sua recuperação e evacuação, até ao Hospital Central do Exército. Os profissionais de carreira passam pela Escola de Saúde do Exército, no Rio de Janeiro.

 

O Patrono do Serviço de Saúde do Exército é o General de Brigada Médico João Severiano da Fonseca.

 

O Quadro Auxiliar de Oficiais (QAO) é formado por militares que atingiram o oficialato após uma carreira como sargentos e subtenentes. Ascendendo ao posto de 2º tenente por merecimento, poderão continuar até capitão. Por seu valor e experiência na Força, desempenham funções de chefia, de assessoramento e de confiança nas organizações militares.

Outras funções privativas do oficial do QAO são encontradas no sistema de serviço militar, onde desempenha importantes tarefas nas Circunscrições e Delegacias de Serviço Militar.

 

O Patrono do Quadro Auxiliar de Oficiais é o Tenente Antônio João Ribeiro.

 

O Serviço de Assistência Religiosa (SAREx) é formado por ministros das religiões católica e evangélica. Os padres e pastores integram o Quadro de Capelães Militares, após um estágio de adaptação iniciado na Escola de Administração do Exército e concluído em diversas organizações militares. Iniciando a carreira como 2º tenente, podem atingir até o posto de coronel.

 

O Patrono do Serviço de Assistência Religiosa do Exército é o Frei Orlando.

 

O Quadro Complementar de Oficiais (QCO) é composto por oficiais com curso superior, realizado em universidades civis, em diferentes áreas do conhecimento e especializações técnicas necessárias ao Exército. Esses oficiais são formados na Escola de Administração do Exército, que matricula anualmente quase uma centena de alunos.

 

O Patrono do Quadro Complementar de Oficiais é a Cadete Maria Quitéria de Jesus.

 

 

Os Músicos, apesar de não formarem um Quadro ou Serviço, reúnem características especiais, pois compõem as bandas e fanfarras existentes nas unidades e nos grandes comandos, dando um toque de alegria e marcialidade nas solenidades militares.

 

 

O Patrono dos Músicos é o Capitão Musico Franklin de Carvalho Júnior

  

A Veterinária é a responsável por duas importantes atividades: a criação, a reprodução e o tratamento dos animais existentes no Exército e o controle dos alimentos perecíveis por meio de inspeções e exames. A Escola de Saúde do Exército é que forma os veterinários. Além destes, as Regiões Militares selecionam e incorporam, para prestar o serviço militar inicial, profissionais formados em Veterinária.

 

O Patrono da Veterinária é o Tenente-Coronel Médico João Muniz Barreto de Aragão

 

Compartilhe!